sexta-feira, 10 de julho de 2009

MAIS TEMPO

video

O QUE TEMOS FEITO COM O TEMPO QUE DEUS NOS DEU COM AQUELES QUE AMAMOS? GASTAMOS TANTO TEMPO BRIGANDO, FICANDO BRAVOS, DISCUTINDO QUE DEPOIS QUE OS ANOS PASSAM, PENSAMOS QUE DEVERIAMOS TER AMADADO MAIS, COMPREENDIDO MAIS, NOS DOANDO MAIS, FAZER MAIS O BEM PARA AQUELES QUE AMAMOS. PENSO QUE GRANDE PARTE DOS CONFLITOS INTERPESSOAIS É PORQUE NÓS ESTAMOS SEMPRE TENTANDO MUDAR AS PESSOAS QUANDO DEVERIAMOS APENAS AMA-LAS E ACEITA-LAS COMO SÃO.

PENSE NISSO!!!

Palavras são sementes



Nunca em toda minha vida fui tão confrontada por Deus a cerca do amor. O amor que lança fora todo medo, que é paciente, que não arde em ciumes, o amor que se DOA!

E grandes professores tenho tido na nossa missão nos hospital infantil.

A uns dias atrás aconteceu algo tão interessante. Entrei num quarto e havia uma menina nova, que nunca havia visto. Por incrivel que pareça, o seu pai que a segurava no colo me disse que eles já estavam ali a algumas semanas. Como nos separamos em duplas pelas diferenets alas, a maior parte das vezes, relmente não passo mesmo por lá. Mas naquele dia, foi o Senhor que conduziu meu coração para trocar de ala, só para experimentar algo novo com aquela criança.

Quando entrei em seu quarto, ela estava imóvel no colo de seu pai, sem apresentar nenhuma reação fisica pois está com boa parte do corpo paralizado, sequelas de um fulminate AVC.

Quando entro num quarto que tem alguma criança muito debilitada, eu procuro ir primeiro nas que estão melhorzinhas, para ir me preparando emocionalme. Meu coração aperta, e dá uma vontade de chorar!!!! PReciso de tempo para focar minha alma em Cristo e poder me achegar aos que estão mais debilitados. Quando as outras crianças do quarto já estavam descontraidas com suas mães morrendo de rir (ainda bem que encontrei aqui quem me ache engraçada e dão risadas das minhas piadas...hihh) fui até ela, para poder dar uma atenção especial. Ao me aproximar, inicialmente ela virou os olhos na minha direção. Fiz várias brincadeiras com ela, mas como perdeu a coordenação motora, não parecia reagir. Senti um carinho tão especial por aquela pequenina. O pai dela conversou muito comigo, até que tive a ousadia de por nas mãos dela uma busina, mesmo ele dizendo que ela não conseguiria segurar. Da primeira vez, realmente a busina caiu de suas mãozinhas. Comecei a tocar o violão e falei muitas palavras de afirmação para ela, como ela era linda, como ficará boa para cantar para Jesus, foram simplesmente fluindo palavras do amor de Cristo por ela.

Fui dizendo o quanto eu queria que ela me ajudasse a tocar fazendo barulho com a busina. Nessa altura, ela já estava com o sorrizo tão aberto que dava para ver todos os seus dentes...hihih...Voltei a por a busina na sua mão, e novamente caiu. Mas não desisti, o amor gente, nunca desiste! Olhei bem nos seus olhos e disse que ela conseguiria segurar a busina! E ela consegiu!

Para uma criança normal, segurar uma buzininha não tem nada de mais, mas para uma criança que está internada num hospital, sem nenhum sinal de coordenaçaão motora, segurar uma buzina é uma grande vitória! Fiquei tanto tempo no quarto com aquela pequenina que praticamente não deu tempo de ir a outros quartos. O fato é que vi mais uma vez como palavras são sementes! Ela só precisava de alguém que dissesse que ela conseguiria,e a fizesse acreditar de todo coração nisso. E de fato ela conseguiu. Aquela menininha já teve acompanhamento fisioterapêutico, mas nem assim, teve avanços. Para mim foi muito emocionante ver numa pequena ação, a força das palavras bem direcionadas. Jesus nos dá a chance de usarmos as palavras para trazer Sua bondade aos corações. Aquela criança seguiu a musica todinha comigo, com um barulinho fraquinho da buzina e desritimado, mas estava satisfeita por ver seu esforço.
Nenhuma orquestra seria melhor para me acompanhar !!!!
As vezes, espiritualmente estamos como aquela menina, sem conseguir segurar a "buzina"!. Não sei o que seria a buzina na sua vida, talvez o ministério, sua posição com a familia, sabedoria ao lhe dar com os filhos ou com qualquer outra pessoa. MAs é fato, todos nós temos nossa "buzina" algo que temos sempre a sensação que não iremos conseguir e superar. Muitas vezes ficamos paralizados por traumas que passaram em nossas vidas, mas o fato é que Jesus vem nos visitar e nos despertar de nossa paralizia. Ainda que você já tenha tentado tantas vezes, não desista, use a Palavra de Deus como alavanca em sua vida, e simplesmente siga a musica DEle !!!
Seguitemos fazendo o que Jesus nos comissionou, trazendo Seu amor e alegria nos hospitais, sendo em Suas mãos, anjos que afofam o travesseiro dos enfermos. Contamos com suas orações.
COm amor
Adna